Droga e Crime em Portugal: Estudo de uma População Prisional

  • Regina Tralhão Instituto Superior Miguel Torga

Resumo

A relação entre a toxicodependência e o crime é abordada, neste artigo, através da articulação de dois tipos de metodologias. Por um lado, métodos quantitativos e extensivos, dando acesso a uma visão global e genérica do fenómeno em Portugal e as suas principais características sociográficas. Por outro lado, uma metodologia qualitativa e intensiva, na análise do crime nas suas diferentes atribuições. Os indivíduos estudados, em três estabelecimentos prisionais, foram condenados por um total de 983 delitos e quase metade dos reclusos em questão foram condenados pela prática de mais de um crime. No entanto, 65% da população estudada foi condenada por crimes que não eram relacionados com a toxicodependência. Os aspectos constitutivos da conexão entre toxicodependência e crime são as substâncias químicas, fundamentalmente a heroína, e os crimes de furto, roubo e tráfico. Os crimes violentos contra pessoas não apresentam, porém, uma expressão significativa na criminalidade dos toxicodependentes. A questão desenvolvida no artigo é que a relação entre droga e crime não é uma relação linear e unidimensional.

Summary

The relationship between drug addiction and crime is approached, in this article, through the articulation of two kinds of methodologies. On the one hand, quantitative and extensive methods, giving access to a global and generic vision of the phenomenon in Portugal and its main sociographic features. On the other hand, a qualitative and intensive methodology in the analysis of crime in its different attributions. The jail inmates studied in three prisons were condemned for a total of 983 crimes and almost half of them were condemned for committing more than one crime. Nevertheless, 65% was condemned for crimes which are not related to drug addiction. The constitutive aspects of the connexion between drug addiction and crime are the chemical substances, fundamentally heroin, and crimes of theft, robbery, and traffic. Violent crimes against people don’t present, however, a significant expression in the criminality of the drug addicted. The question developed in the article is that the relationship between drug and crime is not linear and onedimensional. 

Publicado
2004-04-30
Como Citar
[1]
Tralhão, R. 2004. Droga e Crime em Portugal: Estudo de uma População Prisional. Interações: Sociedade e as novas modernidades. 4, 6 (Abr. 2004).
Edição
Secção
Artigos

Artigos mais lidos pelo mesmo (s) autor (es)